Por Centro Psicanálise Freud em 07/04/2022
Agora tá ruim, mas no futuro

Certa vez li que “…o passado nos aprisiona e o futuro nos atormenta”.

A primeira vista isso parece coisa de pessimista, de quem está de mal com a vida. E é mesmo: quem vive nessa, não tem capacidade de viver o aqui e agora, gastando energia com o passado e preocupado com o futuro.

Muitos adiam a felicidade para depois da faculdade, para quando casar, para quando se aposentar, para quando os filhos estiverem criados…

Terminam a faculdade e iniciam a Pós, se aposentam e arrumam outro trabalho, trocam os filhos pelos netos. Não viajam para não gastar, não gastam porque podem ficar doentes, e aquele sonho, aquele desejo, vai sendo adiado.

Portam-se como navios ancorados. O passado é a boia que dá sensação de segurança, de saber onde está, mas o mantém preso. O futuro é o horizonte bonito, mas incerto, uma incógnita que pode esconder grandes tempestades.

Enquanto isso, não percebemos que, mesmo estando ancorado, o navio abriga outras pessoas que nos fazem felizes no dia-a-dia. Não percebemos que mesmo estudando e trabalhando duro toda a semana, temos a possibilidade de uma ótima tarde no domingo, mas como é só uma tarde, a perdemos vendo TV ou dormindo.

Se passarmos a ver a boia (o passado) com outros olhos, deixando de acreditar que algo que te afetou no passado vai te acompanhar sempre, que o futuro é uma expectativa que pode nunca acontecer, teremos condição de vivenciar o presente e valorizá-lo.

Ai, até a tarde de domingo, na frente da TV será legal porque perceberemos que ao lado está alguém que amamos.

Comentários

  • comentário
    nome
    10/09/2021
Aguarde..